Conceito de Superlativo

SuperlativoSuperlativo é um termo que expressa a excelência de algo, ou seja, atinge seu grau máximo. Por exemplo: “era uma pessoa eficiente em grau superlativo”. Em certas ocasiões, pode ser empregado como sinônimo de exagerado ou excessivo e não necessariamente tratar-se de algo positivo, mas que tenha características desproporcionais ou não tão usuais. Assim, pode-se dizer que um acessório de moda é superlativo ou supérfluo.

Na gramática

Do ponto de vista gramatical, superlativo é um tipo de adjetivo que indica a intensidade de uma qualidade em seu nível máximo. Vamos pensar em um adjetivo corrente: mau. No grau superlativo esta palavra se torna malíssimo, da mesma maneira que lento em lentíssimo e fácil em facilíssimo.

Quando se emprega o prefixo “super” transformamos os adjetivos em superlativos, como superbonito, supercômodo, etc. De qualquer forma, estes adjetivos comunicam um grau elevado acima do normal. Desta maneira, ao falar consegue-se enfatizar um adjetivo qualificativo.

Alguns advérbios servem para destacar a condição superlativa de um adjetivo (muito agradável) como também é possível transformar um adjetivo em advérbio com o sufixo “mente” (rapidissimamente).

Uma forma de pautar comparação

O superlativo é utilizado para estabelecer comparações. Assim, se alguém diz “este relógio é caro, mas aquele é caríssimo” está expressando uma comparação em relação ao preço.

O efeito que um adjetivo superlativo causa na comunicação consiste em elevar a qualidade de um substantivo. No entanto, embora o advérbio “muito” e o sufixo “íssimo” sejam muito parecidos, não são exatamente iguais. Não é o mesmo dizer “muito bom” do que “boníssimo”, ou então, “muito fraco” do que “fraquíssimo”. O sufixo íssimo comunica um grau de maior intensidade.

A terminação érrimo(a)

Alguns adjetivos superlativos são formados pelo sufixo “érrimo(a)”, uma terminação latina que embora esteja totalmente correta se encontra em desuso. Vamos ver alguns exemplos: pobre – paupérrimo; célebre – celebérrimo; livre – libérrimo. Estes superlativos não são frequentes na linguagem cotidiana e podem ser considerados como cultismo. Seu uso faz parte da linguagem culta e sofisticada, aparecem em alguns discursos quando se quer elogiar uma pessoa.

A terminação érrimo(a) é aplicada apenas para alguns adjetivos, aqueles que terminam em “re” ou “ro”, pois seria uma anomalia gramatical aplicar em outros adjetivos, por exemplo, não pode-se dizer facilérrimo nem bonitérrimo.

>> Próximo - Que Conceito >>


Para citar no seus trabalhos (Norma ABNT):

Superlativo. QueConceito. Sao Paulo.
Disponível em: < http://queconceito.com.br/superlativo >. Acesso em: [data-na-qual-o-artigo-foi-visto]

Relacionados Superlativo