Conceito de Sentimento

SentimentoA mente humana apresenta basicamente dois elementos: ideias e sentimentos. Ambas as entidades estão extremamente relacionadas e são inseparáveis. As ideias têm um componente mais racional, já os sentimentos apresentam uma dimensão mais emotiva. De qualquer forma, o sentimento é uma vivência afetiva que causa um estado de ânimo positivo e entusiasmo, pelo contrário, um estado anímico de desânimo.

Emoções que se transformam em sentimentos

A ideia de sentimento é muito similar à emoção e na prática são termos sinônimos. Entretanto, há um aspecto diferenciador: a emoção é algo mais breve e o sentimento mais durador. De qualquer forma, podemos afirmar que tudo aquilo que nos ocorre gera emoções e com o tempo se tornam sentimentos. Vamos ver um exemplo simples. Uma criança encontra um filhote de cachorro na rua e sente grande emoção por isso. Com o passar do tempo, esta criança vai despertando um sentimento mais profundo pelo animal.

Cenários positivos e negativos

Existem sentimentos gratificantes e, portanto, positivos: a esperança, o amor, o otimismo, a empatia e o prazer. Paralelamente, existem sentimentos que têm um lado negativo (a culpa, a tristeza, a impaciência, a insatisfação). Inclusive podemos falar de uma terceira categoria, aqueles sentimentos que podem ter um valor positivo ou negativo em função do contexto que estão inseridos. Vamos ilustrar esta ideia com um exemplo mais claro: o sentimento de nostalgia, que pode ser prazeroso e agradável ou melancólico e triste.

A principal característica de qualquer sentimento humano é sua subjetividade. Assim como o pensamento tem aspectos objetivos (por exemplo, os raciocínios de qualquer ciência), a afetividade é vivida de maneira íntima e pessoal, bem como apenas se pode ter uma ideia aproximada do que sentem os outros através da linguagem (quando alguém diz que sente inveja de outra pessoa podemos ter ideia do que quer dizer, mas a intensidade deste sentimento é muito difícil de ser compreendida).

O racional e o sentimental

Tradicionalmente existe uma distinção entre os aspectos racionais e os sentimentais. Esta diferença é útil para classificar a realidade em um sentido dual (objetivo-subjetivo, fé-razão, lógico-emocional). No entanto, o racional tem aspectos sentimentais e ao inverso o sentimental está em conexão com o racional.

Vamos imaginar que uma pessoa qualquer consulta um livro de direito penal. Os argumentos que aparecem em relação aos delitos são racionais e lógicos. Entretanto, a razão pela qual se recusa um delito é do tipo sentimental (um ato violento nos causa uma emoção desagradável criando um sentimento de rejeição, na qual finalmente se materializa em uma norma do código penal).

Foto: iStock - Klubovy

>> Próximo - Que Conceito >>


Para citar no seus trabalhos (Norma ABNT):

Sentimento. QueConceito. Sao Paulo.
Disponível em: < http://queconceito.com.br/sentimento >. Acesso em: [data-na-qual-o-artigo-foi-visto]

Relacionados Sentimento