Conceito de Paracetamol

O Paracetamol, também conhecido como Acetaminofem, é um dos medicamentos mais utilizados mundialmente e indicado principalmente para aliviar a dor e diminuir a temperatura das pessoas com febre.

O Paracetamol é um medicamento puro analgésico, ou seja, não possui efeito anti-inflamatório. Ao ser administrado é capaz de atuar no sistema nervoso central para bloquear o sinal de dor e também regular a temperatura corporal localizada no hipotálamo com o objetivo de ativar os mecanismos que levam à diminuição da temperatura.

Ambos os efeitos, tanto do analgésico como do antipirético, agem graças à capacidade deste medicamento em inibir ou bloquear a produção das substâncias chamadas prostaglandinas.

O principal uso do paracetamol ou acetaminofem é como analgésico e antipirético, constitui um único componente tanto em comprimidos para adultos como em gotas ou xarope para crianças. Neste caso é utilizado para tratar certos incômodos como dor de cabeça, dores musculares leves, dores em pessoas com artrose.

Este fármaco também pode ser apresentado em combinação com outros medicamentos, como ocorre no caso dos antigripais que combinam antialérgicos com descongestionantes como a pseudoefedrina. Também pode ser encontrado em combinação com a ergotamina para o tratamento da enxaqueca ou com substâncias como o tiocolchicósido que é um relaxante muscular.

O paracetamol é um medicamento bem aceito, diferentemente dos outros AINEs, não apresentam efeitos colaterais gastrointestinais como o desenvolvimento de úlceras gástricas e coagulação do sangue, dado que é um medicamento escolhido pelos pacientes alérgicos ou com risco de desenvolver essas complicações. Uma vez que o paracetamol não atinge a função das plaquetas é o medicamento indicado para tratar a febre, como também as dores articular e muscular nos casos de febre por vírus capazes de produzir hemorragias como a Dengue e a Chikungunya.

Embora o paracetamol seja um fármaco seguro, em doses elevadas, é capaz de prejudicar o fígado. É importante evitar o automedicamento bem como ultrapassar a dose indicada pelo médico. No caso de alívio da dor é necessário comparecer novamente a uma consulta para reavaliar o caso e decidir pelo uso de medicamentos mais potentes. Não deve ser usado em pessoas com doenças hepáticas como hepatite, cirrose ou até mesmo em pessoas com transplante de fígado e também alérgicas ao paracetamol ou acetaminofem.

>> Próximo - Que Conceito >>


Relacionados Paracetamol