Conceito de Olfato

OlfatoO sentido do olfato tem a função de perceber os odores. Está diretamente relacionado com o acasalamento do macho e da fêmea em muitas espécies animais, assim como na sua busca por alimento e por detectar certas substâncias químicas à distância.

Como funciona o processo do olfato

Em relação ao mecanismo do olfato, o mesmo começa a ser ativado quando o ar que se respira entra em contato com as células sensíveis olfativas situadas na pituitária amarela que se encontra nas cavidades nasais e que detectam as moléculas das substâncias voláteis que contêm ar e enviam sinais nervosos ao cérebro, mais especificamente ao bulbo olfatório. Cada tipo de molécula volátil é detectado por células receptoras que permitem identificar milhares de odores diferentes. Desta maneira, a informação que se percebe através do olfato apresenta uma dimensão em dobro: a do nariz como órgão especializado e a intervenção neurológica.

A sensibilidade olfativa dos humanos é notavelmente inferior a de muitos animais. De fato, dentro do reino animal é o sentido mais potente, por exemplo, um urso é capaz de detectar o cheiro de um doce aproximadamente a uns cinco quilômetros de distância. Para os animais a função do olfato é útil para sua sobrevivência, enquanto que para os seres humanos tem outro significado: faz parte das sensações prazerosas e do mundo da estética, especialmente dos perfumes.

Perda do olfato nos humanos

Do ponto de vista médico, a perda do olfato mais comum nos humanos acontece por causa de um traumatismo agudo provocado por uma dissecção dos nervos olfativos ou devido a uma sinusite crônica. Algumas doenças estão associadas ao déficit olfativo, por exemplo, o Parkinson e o Alzheimer. A perda completa do olfato, também conhecida como anosmia, é pouco frequente, sendo mais comum uma perda parcial desta capacidade. Embora as consequências não sejam tão graves para a saúde, esta circunstância afeta a sensação de prazer na hora da alimentar-se, uma vez que não devemos esquecer que o paladar e o olfato estão estreitamente relacionados.

Genética e momentos particulares

Geneticamente nossa percepção de odores tem diminuído progressivamente e do ponto de vista evolutivo podemos dizer que substituímos a visão pelo olfato. Entretanto, as mulheres grávidas são mais sensíveis a certos odores, isso se explica pelo mecanismo de defesa da futura mãe diante de certos perigos, por exemplo, a maioria das mulheres grávidas não gosta de cheiro de cigarro.

Memória Olfativa

Apesar da perda olfativa sofrida pelos humanos, nossa mente tem um mecanismo particular: a memória olfativa. Com este mecanismo somos capazes de associar um aroma a uma lembrança, mesmo fazendo parte de um passado distante.

>> Próximo - Que Conceito >>


Relacionados Olfato