Conceito de Neuroeconomia

NeuroeconomiaO que é neuroeconomia? A área econômica não tem o porquê estar isenta do lado emocional de uma pessoa, o dinheiro não é uma simples matemática, ao menos quando se trata de tomar decisões importantes que também envolvem o valor emocional, por exemplo, comprar uma casa, adquirir um carro, escolher uma peça de roupa, etc. O lado emocional é tão importante que até mesmo no marketing cada vez mais se dá importância para este lado sentimental, por exemplo, a venda de certo produto transmitindo valores que cheguem a potenciais clientes. Como consumidor e investidor, qualquer ser humano não só toma decisões de acordo com um critério racional, mas também toma certas decisões que interferem no valor emocional. Por exemplo, uma pessoa pode comprar um perfume caro de uma marca qualquer porque associa esse produto ao prestígio e ao carisma pessoal, desta forma, na tomada dessa decisão existe um processo interior.

Por outro lado, a neuroeconomia também pode influenciar o fator imitação na tendência ao consumo. Por exemplo, uma pessoa pode escolher determinada compra porque alguém próximo também comprou.

A neuroeconomia é uma disciplina que analisa as condutas de consumo realizadas pelo ser humano, desta forma expressa que a razão é essencial em nosso dia a dia, entretanto, tanto as emoções como os sentimentos fazem parte da essência da própria vida. A neuroeconomia expressa a importância que tem a recompensa como prazer imediato na realização de um desejo qualquer e que pode levar uma pessoa a comprar determinado produto.

Em último caso, a neuroeconomia reflete sobre como dentro do processo de consumo, nos comportamentos de compra e investimentos econômicos pode existir um lado consciente na pessoa, mas também existem certas decisões que são tomadas sob o efeito de uma informação inconsciente. Por mais que uma pessoa se conheça o bastante sempre há um lado que ela desconhece e ultrapassa os limites.

Além disso, a neuroeconomia questiona como uma pessoa que se conhece tão bem pode tomar decisões tão coerentes e não se arrepender mais tarde. Pode acontecer também que uma pessoa gaste além da conta sob pura emoção e depois se arrependa com o tempo assim que a emoção se acalme e a razão volte ao normal.

>> Próximo - Que Conceito >>


Relacionados Neuroeconomia