Conceito » História

Conceito de História




HistóriaHistória é a disciplina dentro das ciências sociais que estuda o passado da humanidade. A palavra história deriva do grego e significa investigação ou informação. Quando falamos de história podemos nos referir à mesma como ciência, mas também a história como um relato de ficção, ou seja, a nossa própria história pessoal.

A primeira destas histórias tem um parentesco com muitas outras ciências sociais e naturais, como a arqueologia, geologia, paleontologia, antropologia, política, filosofia e outras. Por sua vez, o estudo da história jamais pode ser objetivo, já que sempre se encontram tingidos por critérios e métodos que correspondem a um ou mais autores e também ao contexto sócio histórico em que tenham lugar. De forma que é correto afirmar que nunca teremos um acesso não mediado e/ou transparente da nossa história.

Do estudo destes métodos e práticas ocupa-se a historiografia. A historiologia, por outro lado, dedica-se a estudar o porquê e como certos fatos e tendências históricas ocorrem em um momento e lugares.

De acordo com o critério científico, a história da humanidade registra as seguintes etapas: pré-história (formada pelo paleolítico, mesolítico, neolítico e a idade dos metais) e história (considerada a partir do desenvolvimento da escritura e constituída por proto história, idade antiga, idade média, idade moderna e idade contemporânea).

Muitas disciplinas são consideradas complementares da história, pois, oferecem fontes documentárias ao historiador. Estas são muito diversas e entre elas podemos encontrar tanto a biologia evolutiva e a geografia, como a filologia, a teologia, a cartografia e a papirologia.

Por último, também diversas disciplinas têm desenvolvido um estudo histórico, como pode ser entendido com a história da música, da arte, da ciência, da filosofia, das religiões ou a história da historiografia.

Mais uma leitura:

História é o estudo ou a ciência que estuda os fatos ou fenômenos transcendentes da vida da humanidade, em todas as conexões, tanto sincrônicas (com fatos da mesma época), como diacrônicas (com seus antecedentes e causas, e com suas consequências). A história é uma ciência que estuda a origem e o desenvolvimento das sociedades humanas e de suas culturas, no passado. A história examina as primeiras mostras de vida de ditos grupos humanos, vê como adquirem conhecimentos, como seus integrantes entram em relação com outros seres humanos, como progridem, ou como retrocedem em algumas ocasiões.

A história permite observar, ao mesmo tempo, o que cada homem destacado, ou cada povo, deram para o enriquecimento da cultura da humanidade, e como esse enriquecimento pode beneficiar aos outros. Assim mesmo, mediante a história podemos conhecer também as más influências que outros homens ou outros povos tiveram à sua vez.

História como conceito fisiológico, é uma interpretação de fatos passados através de certo marco de compreensão composto por conceitos; fundamentalmente de critério ético, inter-relacionados que faz que aqueles adquiram, por relevância outorgada, o caráter histórico. À margem das ciências históricas, vista assim partindo do ponto de vista acadêmico, também corresponde à política da interpretação dos fatos acontecidos no passado, cuja descrição não passa de ser mera historiografia. Através da linguagem configuramos determinadas categorias que fazem resaltar certos elementos de tais fatos ou ocultar certos outros.

A história é um processo de sentido único, vetorial, mas este movimento não é uniforme nem homogêneo, senão que se concretiza no espaço e no tempo em culturas e civilizações, que constituíram a modo de ramificações do grande tronco da história ao que hoje, quando a história se faz universal, votam a maneira de afluentes.

A história, é o contínuo desenvolvimento das ciências humanas e da natureza, e a divulgação do saber e da informação em capas cada vez mais amplas da população, explicam suficientemente este aspecto do devir histórico.

Na história o indivíduo vai conquistando de forma penosa o direito a ser reconhecido e considerado por si mesmo, como ser humano, e não como membro passivo de uma estrutura superior, como estranho.

>> Próximo - Que Conceito >>