Conceito de Gerontologia Social

O termo gerontologia provém do grego e é formado pela palavra geron (que significa velho) e logia (conhecimento ou estudo). Assim, a gerontologia é o estudo do envelhecimento.

A gerontologia social é uma disciplina focada na saúde de pessoas idosas, não só a partir de uma perspectiva médica, mas também pela concepção social do indivíduo. Esta especialidade abrange o envelhecimento das pessoas de forma globalizada.

A gerontologia social procura abordar uma realidade que afeta a maioria dos países: o envelhecimento da população e suas consequências para o indivíduo e para toda a sociedade.

Fisiologia do ser humano

O envelhecimento apresenta vários planos. Por um lado, tudo o que está relacionado à fisiologia do indivíduo. Neste sentido, a estomatologia estuda os processos degenerativos naturais e as doenças próprias de idosos, assim como uma série de orientações para manter a saúde e a qualidade de vida dessas pessoas (por exemplo, através de uma alimentação adequada e de exercícios físicos). Por outro lado, a gerontologia social foca a relação do indivíduo com o seu ambiente e todos aqueles aspectos que lhe atingem: a situação econômica e familiar, a participação na sociedade, o atendimento domiciliar, as relações humanas e a aposentadoria.

O desafio da aposentadoria

Após um longo período de vida profissional o indivíduo enfrenta uma nova etapa: a aposentadoria. Esta nova fase significa uma mudança radical de todas as formas, pois afeta o tempo livre, as relações sociais e o projeto vital em geral. Por este motivo, a gerontologia social valoriza e dá importância à aposentadoria como um desafio pessoal para evitar o isolamento do indivíduo, o sedentarismo e inclusive uma possível depressão.

O que é ser um velho?

A ideia de velho depende logicamente da idade de cada pessoa. Entretanto, o conceito velho se refere a um algo mais do que a idade cronológica, pois pode haver uma série de elementos que influenciam o envelhecimento (faculdades mentais e físicas ou a atitude vital). Inclusive a partir de uma perspectiva social e histórica, o conceito velho tem evoluído e atualmente uma pessoa com 60 anos não é considerada mais velha, no entanto, 50 anos atrás não havia essa visão.

A longevidade

A longevidade tem uma contradição: é positiva pelo fato de supor viver por mais tempo, no entanto, viver mais tempo não significa viver melhor. Esta contradição é evidente, por isso os especialistas em gerontologia social consideram que a velhice deve ser compatível à qualidade de vida que se tem.

Imagem: iStock, alphaspirit

>> Próximo - Que Conceito >>


Relacionados Gerontologia Social