Conceito de Fígado Gorduroso

O fígado é um órgão localizado na cavidade abdominal que possui várias funções no organismo, entre elas se destaca: realizar o metabolismo de vários nutrientes, facilitar o processo de metabolismo das gorduras através da produção da bile, armazenar açúcares, eliminar substâncias toxicas e medicamentos, processar o álcool, assim como contribuir com a produção de sangue e do sistema de defesa.

Uma das doenças mais comuns desse órgão é a Esteatose hepática, mais conhecida como Fígado Gorduroso ou Gordura no Fígado. Essa é uma condição onde o fígado é tomado por uma grande quantidade de gordura.

O fígado gorduroso está associado com o excesso de gordura

O fígado gorduroso se caracteriza pelo acúmulo de gordura em forma de triglicérides. É um tipo de gordura, principalmente, produzido a partir do excesso de açúcares e carboidratos na dieta.

Este acúmulo de gordura é capaz de produzir inflamação e alteração da função das células hepáticas ou hepatócitos. Com o passar dos anos esse acúmulo pode desenvolver cirrose hepática ou câncer de fígado.

Fatores de risco para desenvolver fígado gorduroso

Este distúrbio está relacionado com a presença de alterações do metabolismo, tais como a síndrome metabólica, o hiperinsulinismo, a diabete, a obesidade, a elevação dos níveis de colesterol e triglicérides no sangue. Também está relacionado com as infecções crônicas do fígado, casos da Hepatite B e Hepatite C, assim como com certas condições genéticas que afetam o funcionamento do fígado.

Um dos fatores mais comuns relacionados com o desenvolvimento do fígado gorduroso é a prática de maus hábitos alimentares, especialmente aqueles baseados na ingestão de alimentos com alto teor de calorias e ricos em gorduras, como ocorre como a chamada comida rápida ou fast food.

Outro fator importante é a ingestão de bebidas alcoólicas, esta que por si só já é capaz de desenvolver fígado gorduroso sem a necessidade de outros fatores de risco.

Como é diagnosticado o fígado gorduroso

Geralmente essa condição é assintomática, ou seja, ela pode estar presente sem que a pessoa perceba algum tipo de incômodo. Sintomas como dor abdominal ou peso do lado direito do abdome são pouco frequentes.

A melhor forma de identificação é através de exames de sangue, estes que podem mostrar um aumento dos níveis de triglicérides e de colesterol acompanhados pela elevação das enzimas hepáticas, conhecidas como transaminases. Ocorre especialmente em pessoas com histórico de diabetes, resistência à insulina ou que apresentam alto índice de ingestão de álcool. Muitas vezes este diagnóstico é descoberto durante um exame de rotina ou no decorrer de uma avaliação pré-operatória.

Os exames de imagem como ultrassom e ressonância magnética são de grande ajuda, pois permitem identificar mudanças na intensidade do fígado que são característicos desse tipo de transtorno. A confirmação do diagnóstico é realizada através da biopsia hepática.

Como tratar o fígado gorduroso

Essa doença não tem um tratamento específico, mas pode diminuir ou controlar os fatores de risco através de certas mudanças no estilo de vida, tais como: mudar o tipo de alimentação, praticar atividade física regularmente, diminuir ou eliminar com a ingestão de álcool e perder peso em casos de obesidade.

É de extrema importância conseguir um melhor controle dos níveis de glicemia nas pessoas diabéticas, diminuir os níveis de insulina melhorando sua resistência e manter-se dentro dos limites normais com os valores de colesterol e triglicérides.

Foto: iStock - Susan Chiang

>> Próximo - Que Conceito >>


Para citar no seus trabalhos (Norma ABNT):

Fígado Gorduroso. QueConceito. Sao Paulo.
Disponível em: < http://queconceito.com.br/figado-gorduroso >. Acesso em: [data-na-qual-o-artigo-foi-visto]

Relacionados Fígado Gorduroso