Conceito de Esclerose Múltipla

Esclerose-MultiplaA Esclerose Múltipla é uma doença degenerativa que afeta o sistema nervoso. Depois da epilepsia é a doença neurológica mais frequente entre adultos e jovens.

A esclerose múltipla afeta predominantemente os adultos, com maior incidência entre os 30 e 40 anos de idade e raramente ocorre em crianças; uma vez apresentada pelo adulto o acompanha pelo resto da vida e seus sintomas o levam progressivamente à deficiência ou incapacidade. É mais frequente no sexo feminino e na raça branca, com o dado curioso de que a região sul-americana apresenta baixo índice desta doença. Com isso, chegou-se à conclusão de que os fatores ambientais ajudam o seu surgimento.

As pessoas afetadas apresentam uma grande variedade de sintomas devido às lesões da substância branca do sistema nervoso central, a qual está constituída pela extensão dos neurônios e pela formação de canais para a transmissão de impulsos nervosos, bem como pela comunicação da informação; a lesão ocorre especificamente na mielina, que é uma camada que cobre as terminações nervosas e que é imprescindível para realizar estas funções, por um tipo de mecanismo autoimunitário do sistema imunológico que por uma razão ainda desconhecida se ativa, reconhece esta substância como estranha e a destrói.

Esta doença tem um importante componente genético hereditário, sendo mais frequente em familiares diretos como pai e mãe. Também existe uma associação entre o desenvolvimento da esclerose múltipla e a infecção do vírus Epstein-Barr, agente causador da mononucleose e das deficiências e baixos níveis de vitamina D.

Dependendo da área afetada do sistema nervoso, os sintomas surgem com algumas características como surtos ou crises que tendem a melhorar, embora muitas vezes fique uma sequela residual, que em certas ocasiões, pode afetar simultaneamente várias áreas do sistema nervoso produzindo uma série de sintomas diferentes.

Em muitos casos, a primeira manifestação da doença acontece com a perda da visão de um olho. Isto ocorre devido à neurite óptica, doença que acomete o nervo óptico. Outra causa frequente são as vertigens e os distúrbios visuais.

Na maioria dos casos, ocorrem distúrbios da sensibilidade como a sensação de câimbras, choques, queimação, ardor e inclusive perda da sensibilidade de uma determinada área da pele. Em segundo lugar, é comum aparecer sintomas motores como a manifestação de paralisia do nervo facial, dos braços, das pernas, assim como dificuldade em falar, andar e a perda de equilíbrio.

A esclerose múltipla é uma doença muito complexa, seus sintomas são muito variados, que a princípio pode parecer ser outra doença atrasando seu diagnóstico e que se confirma apenas pelo estudo da imagem de uma ressonância magnética cerebral, que mostra as lesões características na substância branca. Diante desta grande quantidade de manifestações, recomenda-se ir a um médico para fazer um diagnóstico adequado. Esta doença compete aos médicos neurológicos.

>> Próximo - Que Conceito >>


Para citar no seus trabalhos (Norma ABNT):

Esclerose Múltipla. QueConceito. Sao Paulo.
Disponível em: < http://queconceito.com.br/esclerose-multipla >. Acesso em: [data-na-qual-o-artigo-foi-visto]

Relacionados Esclerose Múltipla