Conceito de Doença Cardíaca

As doenças cardíacas ou cardiovasculares consistem na primeira causa de morte das pessoas adultas de todo mundo. São vários os tipos de doenças graves que podem ser tratadas e prevenidas assim que adotadas as medidas necessárias.

A doença arterial coronária (DAC) é o distúrbio cardíaco mais relevante por seu alto índice de mortalidade que se caracteriza pela obstrução dessas artérias, produto do desenvolvimento de uma placa de ateroma e processo denominado arteriosclerose. A diminuição do diâmetro das coronárias compromete o fornecimento de sangue e consequentemente de oxigênio ao músculo cardíaco que leva à produção de um infarto cardíaco.

A valvulopatia também chamada de valvopatia se refere à doença das válvulas cardíacas, que afeta a função de bombeamento do sangue entre as diversas cavidades do coração. Isso em longo prazo acarreta sérios transtornos hemodinâmicos que culminam na dilatação ou alargamento do coração, além do desenvolvimento de insuficiência cardíaca. As valvulopatias ocorrem como consequência de fatores como a hipertensão arterial ou da infecção das válvulas em doenças como a febre reumática.

A insuficiência cardíaca é a condição em que o coração não é capaz de bombear a quantidade de sangue necessária para conseguir uma adequada oxigenação dos tecidos, assim aquele que padece sente constante cansaço e falta de ar. Nos graus mais avançados são acumulados líquidos nos pulmões e nas pernas. A insuficiência cardíaca ocorre em consequência de lesões do músculo cardíaco produzido por certas condições como infartos, valvulopatias, hipertensão arterial ou arritmias.

As arritmias são transtornos do ritmo cardíaco que em alguns casos ficam em evidência por causa de alterações no pulso e sintomas como desmaios. Alguns tipos de arritmias afetam o volume de sangue que bombeia o coração em cada batida e inclusive aumenta o risco de formar coágulos de sangue dentro das cavidades cardíacas e que podem ocasionar infartos pulmonares ou cerebrais.

O desenvolvimento das doenças cardíacas se relaciona com a presença dos fatores de risco cardiovascular. Quanto maior for o número desses fatores que um indivíduo apresenta maior será o risco de desenvolver algum tipo de doença cardíaca. Alguns deles não podem ser modificados como é o caso de pessoas do sexo masculino, em maiores de 50 anos e no caso de antecedentes familiares que padecem desses problemas cardíacos. Outro grupo com fator de risco pode ser modificado através de prevenção e controle efetivo, como é o caso da hipertensão arterial, dos níveis elevados de colesterol no sangue, de diabete, sedentarismo, obesidade, uso de anticonceptivos, altos níveis de estresse, ingestão elevada de álcool e o hábito de fumar cigarros.

As melhores estratégias de prevenção da mortalidade por doença cardíaca são: adoção de um estilo de vida saudável com uma alimentação balanceada, prática regular de atividade física e controle de doenças como a diabete e a hipertensão arterial.

>> Próximo - Que Conceito >>


Para citar no seus trabalhos (Norma ABNT):

Doença Cardíaca. QueConceito. Sao Paulo.
Disponível em: < http://queconceito.com.br/doenca-cardiaca >. Acesso em: [data-na-qual-o-artigo-foi-visto]

Relacionados Doença Cardíaca