Conceito de Cronobiologia

CronobiologiaO termo a ser analisado está composto em duas partes: crono e biologia. O primeiro é um prefixo que expressa tempo e provém da mitologia grega (crono era um titã e em sua honra eram celebradas colheitas anuais); já biologia é a ciência da vida. Desta maneira, a cronobiologia é o estudo do tempo em relação aos seres vivos.

O tempo é uma coordenada que transcorre de maneira inexorável em todo universo, porém existem alguns rituais que marcam este transcurso, ou seja, as estações do ano, as marés, o dia, a noite, etc. Cada espécie e cada indivíduo percebe o tempo de maneira diferente. Portanto, existem certas cadências ou ritmos biológicos que se desenvolvem em cada organismo vivo. Neste sentido, a cronobiologia é a disciplina da fisiologia que estuda os ritmos que se repetem regularmente ao longo do tempo. Estes ritmos determinam a vida do conjunto de seres vivos.

A cronobiologia no ser humano

Nossa trajetória vital depende do tempo. Vamos pensar num aspecto bem específico: a temperatura corporal. A nossa temperatura pela manhã quando nos levantamos não é a mesma daquela que temos pela tarde. A variedade temporal que nos afeta são os ritmos e os mais conhecidos nos atingem durante 24 horas (o dia e a noite ou o ciclo vigília-sono), embora também existam ciclos mais longos como o ciclo menstrual de uma mulher.

Se os ritmos relacionados à duração de um dia ou em torno de 24 horas são chamados de circadianos; os ultradianos são os que apresentam frequência muito rápida (como as batidas do coração), já os infradianos são os ciclos mais longos (como o ciclo de gestação).

O cérebro informa a hora ao nosso corpo

Os ciclos circadianos dependem do relógio biológico, que é um complexo sistema neuronal situado no hipotálamo, responsável de comunicar um sinal temporal ao organismo. Em outras palavras, o relógio biológico transmite a hora ao nosso organismo através de sinais de saída: uma série de neurotransmissores do cérebro que se comunica com todo corpo e, paralelamente, intervém na melatonina (hormônio situado na glândula pineal de nosso cérebro).

Para que este mecanismo seja ativado é necessário que atuem alguns sintonizadores, ou seja, que os sinais ambientais ativem o relógio biológico (a rotina alimentar ou o ciclo luz-escuridão). Assim, os sinais são percebidos pelo relógio biológico do hipotálamo, os quais possuem uma programação horária do nosso corpo e consequentemente de nossas vidas.

Foto: miodrag ignjatovic I iStock

>> Próximo - Que Conceito >>


Relacionados Cronobiologia