Conceito de Cristal

O cristal é um corpo sólido, que possui faces planas e bem definidas, com arestas retas e vértices agudos. Estamos rodeados de cristais na vida cotidiana (o sal comum usado na cozinha, o açúcar, aqueles que se encontram nas moedas, nos ossos do corpo e nos materiais empregados na construção).

A cristalografia é a disciplina científica que estuda as características e propriedades dos cristais.

O mais importante de um cristal é conhecer sua estrutura, o que determina suas propriedades físicas ou químicas. Neste sentido, deve-se levar em conta que um cristal tem forma geométrica regular.

Cristais e minerais

O interesse pelos cristais surgiu através do estudo dos minerais. Os alquimistas da Idade Média se questionavam sobre o motivo de cada mineral ter determinada estrutura geométrica. Os cientistas medievais não puderam responder a este tipo de pergunta. Foi apenas nos séculos posteriores que começaram a entender a configuração da matéria. Desta maneira, observou-se que existia a matéria cristalina com ordem periódica. A cristalografia deu uma resposta a essa observação e esta disciplina pôde descrever como está formada a matéria cristalina: sobre sua estrutura e organização. Deste modo, pode-se entender que o cristal é um sólido homogêneo que possui classificação interna em sua morfologia poliédrica.

Diferenciando o cristal do mineral, e o papel da mineralogia

Ao definir o que é um cristal já é possível compreender o que é um mineral e o que é um sólido cristalino de origem natural. Pode-se dizer que a mineralogia é o conhecimento que estuda a composição química, sua estrutura, origem e as propriedades de cada mineral a partir da sua composição cristalina.

Cristalografia, um passo ainda maior na análise

A cristalografia vai além da mineralogia. De fato, na atualidade costuma-se falar sobre a ciência dos materiais, cujo objetivo é a criação de novos materiais aplicáveis às novas tecnologias e a indústria. Alguns exemplos desta ciência são importantes para a nanotecnologia ou para a semicondutividade.

O caso do carbono

Um exemplo claro desta questão seria o carbono. Quando o carbono cristaliza formando determinada estrutura forma um mineral, no caso o diamante (o mineral mais duro conhecido). Se o carbono cristaliza em outra estrutura diferente pode formar o grafito (um dos minerais menos duros conhecidos). Assim, ambos minerais são idênticos do ponto de vista químico e é sua forma organizacional que os torna único e diferente.

Foto: baona I iStock

>> Próximo - Que Conceito >>


Para citar no seus trabalhos (Norma ABNT):

Cristal. QueConceito. Sao Paulo.
Disponível em: < http://queconceito.com.br/cristal >. Acesso em: [data-na-qual-o-artigo-foi-visto]

Relacionados Cristal