Conceito de Cartão de crédito

Cartao-de-creditoO conceito de cartão de crédito é muito recente, se você considerar que surgiu no início do século XX. Quando falamos de cartão magnético, nos referimos a um pequeno cartão de plástico que tem uma fita magnética e um sistema de números e dados de identificação para determinar o dono, momento de emissão e outros elementos. A principal função do cartão de crédito é permitir que uma pessoa realizasse várias compras ou ações de consumo sem ter que pagar em dinheiro e poder, além disso, fazer o pagamento dos produtos em períodos futuros.

Os cartões de crédito são talvez um dos elementos mais importantes e característicos na área financeira do século XX. As formas mais primitivas dos cartões de crédito como conhecemos hoje foram aquelas que começaram a difundir entre algumas empresas de diferentes áreas nos Estados Unidos na década de 1920. Estes cartões eram de uso interno em algumas empresas e serviam para autorizar pagamentos e realizar outras operações simples, embora ainda não para o consumo. Pode-se dizer que a presença dos cartões de crédito é típica de uma época em que as finanças e as especulações sobre o sistema financeiro deveriam ser faladas de dinheiro ou capitais que não estavam de maneira concreta e sim especulativa.

Hoje em dia, os cartões de crédito e seus derivados como os cartões de débito, cartão de descontos ou de promoções, são todos elementos importantíssimos nas economias nacionais e internacionais já que concedem aos cidadãos muitas facilidades na hora de realizar diversas compras ou ações de consumo.

Os cartões de crédito costumam ter um limite imaginário de dinheiro que permite que a pessoa compre ou consuma serviços e bens até chegar a um valor previamente estabelecido (neste caso, o cartão é desativado). A praticidade dos cartões permite que uma pessoa possa seguir consumindo mesmo quando não possua dinheiro em mãos, desde que se comprometa a pagá-lo regularmente em um futuro próximo.

>> Próximo - Que Conceito >>


Relacionados Cartão de crédito